Cultura Brasileira: no ar desde 1998

Comentários de uma Holandesa de alcunha "Alex Lemos" sobre o Brasil

 

 

          Logo após a eleição do Lula da Silva em 2003 houve uma onda de euforia entre os brasileiros, esgotados de tanta desgraça enfiada no Brasil pelos tucanos globalizadores e neoliberais. Em 2004 todos já haviam percebido - ainda que a maioria num nível inconsciente - o Estelionato Eleitoral e que Lula da Silva, ao invés de mudar as coisas, mudou foi de lado e todo o encaminhamento político foi piorando tanto que uma onda de depressão se abateru sobre o Brasil.

Dois Fascistas

         Para combater a depressão e o pessimismo generalizado, talvez inspirando-se nos nazistas que colocavam, no frontspício dos Campos de Extermínio a frase "Arbeit Macht Frei" - O Trabalho Liberta - o então marketeiro da Presidência (pago, soubemos depois, com dinheiro roubado dos brasileiros) Duda Mendonça lançou a campanha "o melhor do Brasil é o Brasileiro" com slogans como "sou brasileiro e não desisto nunca". Lembra? Da mesma maneira que os Nazistas criaram um problema (o extermínio de judeus, comunistas, homossexuais e ciganos) e disfarçavam seu intento com um slogan contraditório, Duda Mendonça era parte do problema criado por aqui - a depressão generalizada, o desgosto, a tristeza de ser traído por um governo que faz o contrário do que propagandeia, etc - e também criou um slogan invertendo a equação. Fascistas são similares em qualquer longitude ou latitude, evidentemente...

Arbeit Macht Frei - O Trabalho Liberta - Frontspício do Campo de Extermínio Nazista de Auschwitz, na Polônia, um dos primeiros a serem libertados pelo Exército Vermelho da (extinta) União Soviética na II Guerra Mundial

         Surfando naquela onda uma matilha enorme de neopetistas bombardeou a Internet com mensagens ufanistas. Uma delas me chegou por e-mail, primeiro através de um colega que foi anti-petista desde a fundação do partido e somente se filiou quando o PT tomou o rumo da direita. Vinha com o título "Comentários de uma Holandesa sobre o Brasil" e assinava "Alex Lemos". Tirei um tempo para tentar - em vão infelizmente, quem se converte por motivos passionais a um partido, religião ou causa qualquer, em geral, é infenso aos clamores da Razão - esclarecer meu colega. Decidi-me a publicar e, ao ver republicado em vários outros pontos, considerei, 10 anos depois, levar ao ar novamente com algumas correções.  

 

Por simplicidade, registro minhas observações em letra de cor diferente do preto da mensagem de Alex Lemos

 

"Os brasileiros acham que o mundo todo  presta, menos o Brasil":

É capaz que, na alta sociedade holandesa haja esta visão mesmo. Entre os trabalhadores e desempregados, a falta de ética incomoda, seja ela praticada por gente como Lula da Silva, Dilma Rousseff ou mesmo a Rainha Beatrix.


E realmente parece que é um vício falar mal do Brasil. 

Nisto eu concordo. Com tanta coisa correta, ética, boa e competente no mundo político, é realmente um horror que se procure tanto - não tanto que se encontre, claro - o que "falar mal" do Brasil. Ressalto que isso começou com a ditadura militar, agudizou-se com Collor e, quando um representante trai os propósitos para os quais foi eleito, une-se à escória política nacional e pipocam escândalos de corrupção aos montes, o povo fica exasperado mesmo.
 

 
 

 


Todo lugar tem seus pontos positivos e negativos, mas no  exterior ele maximizam os positivos, enquanto no Brasil maximizam os  negativos. 

Deve ser por isso que somos a nação com maior desigualdade social do planeta terra. Deve ser realmente por "falta de amor próprio" ou falta de "auto-estima" como está na moda dizer, que o Brasileiro mata mendigos, paga os mais elevados impostos do mundo em troca dos piores serviços públicos do planeta: falta exteriorizar os "pontos positivos". Será por estar difícil encontrar algum?

Aqui na Holanda, os resultados das eleições demoram horrores porque não há nada automatizado. 

Você chama isso de "falar bem" da Holanda? Que coisa feia, dona holandesa! Aliás, por que será que nenhuma Nação do Primeiro Mundo adotou a urna eletrônica brasileira? Vivemos uma realidade complicada Holandesa Alex, fraudes eleitorais são muitas e os fabricantes brasileiros da engenhoca ainda não conseguiram convencer povos desenvolvidos de sua infalibilidade...



Só existe uma companhia telefônica e (pasmem!) se você ligar reclamando do serviço, corre o risco de ter seu telefone temporariamente desconectado. 

Você volta a falar mal da Holanda, Alex! Que coisa feia! Mas neste ponto - e só neste ponto - estamos quase no primeiro mundo. A empresa de análise econômica IPIB informa que as empresas hoje privadas de telecomunicações têm lucros liquidos médios de US$ 14 milhões anuais. Se continuarem lucrando tão pouco por um serviço tão crítico, temo que logo cheguemos a esta situação aí.

Nos Estados Unidos e na Europa, ninguém tem o hábito de enrolar o sanduíche em um guardanapo - ou de lavar as mãos  antes de comer. 

Isso é um elogio aos EUA ou Europa? Aqui no Brasil, talvez por causa da tradição judaico-cristã, talvez pela quantidade enorme de água na natureza, temos melhores hábitos de higiene, sim. Disso somos culpados. Mas não entendi a crítica.

Nas padarias, feiras e açougues europeus, os atendentes  recebem o dinheiro e com a mesma mão suja entregam o pão ou a carne. 

Bleargh! Que falta de higiene! 

Em Londres, existe um lugar famosíssimo  que vende batatas fritas enroladas em folhas de jornal - e tem fila na porta. 

Coitados dos ingleses... Pelo menos vivem num país em que todos têm o que comer (seja embrulhado como quiserem) e praticamente todos são alfabetizados; o jornal é reutilizado após ser lido. Já por aqui o analfabetismo aumenta a cada desgoverno, vamos ladeira abaixo e considero que ver a realidade sórdida é um passo um importante na busca de soluções para nossos problemas. Pelo menos tentamos. Confira este link aqui.


Na Europa, não-fumante é minoria. Se pedir mesa de não-fumante, o garçom ri  na sua cara, porque não existe. Fumam até em elevador. 

Isso, realmente é demonstração de cultura superior e cidadania. Sem ironia! Como fumante, considero um absurdo que o Brasil inteiro se submeta a campanhas antitabagistas lá da metrópole colonial, longe da nossa cultura. Essa rebeldia contra o "politicamente correto" imposto pela ianquelândia pode não melhorar a saúde dos franceses e holandeses, mas seguramente afirma a sua autonomia, a sua soberania e a sua altivez. Aqui na colônia é diferente: tende-se a seguir as modas e ditames da metrópole.

Em Paris, os garçons são conhecidos por  seu mau humor e grosseria e qualquer garçom de botequim do Brasil podia ir para lá dar aulas de como conquistar o cliente." 

Essa "superioridade" européia... De fato, nossa cultura serviçal tem lá seus pontos positivos. Ou não.

Você sabe como as grandes potências fazem  para destruir um povo?

Impõem suas crenças e cultura. Se você  parar para observar, em todo filme dos EUA a bandeira nacional aparece, e geralmente na hora em que estamos emotivos. 

A Holanda, que já destruiu milhares de povos e civilizações pelo mundo afora, pode realmente dar aulas nesta matéria. Devemos ouví-la. 

O Brasil tem uma língua que, apesar de  não se parecer quase nada com a língua portuguesa, é chamada de língua portuguesa, enquanto que as empresas de software a chamam de português brasileiro,  porque não conseguem se comunicar com os seus usuários brasileiros através  da língua Portuguesa. 

Estranho... Em todos os encontros lusófonos de brasileiros, portugueses, africanos e asiáticos de que participei, enfatizou-se a unidade do idioma português com suas pequeninas variações regionais. Essa holandesa, o Alex Lemos, provavelmente não compareceu a nenhum deles; consider mesmo discutível se ele compreende BEM o idioma de Camões ou Euclides da Cunha. Pelo menos um pouquinho mais do que revela nesta mensagem...

Os brasileiros são vítimas de vários   crimes contra sua pátria, crenças, cultura língua, etc... Os brasileiros mais  esclarecidos sabem que tem muitas razões para resgatar as raízes culturais. 

Contra isso nem há o que dizer! Há uma ou outra frase sensata em todo o e-mail.


Os dados são da Antropos Consulting:

Não se encontram estes dados na pagina da Antropos Consulting , mas vamos presumir que haja alguma acuidade...

1. O Brasil é o país que tem tido maior  sucesso no combate à AIDS e outras doenças sexualmente transmissíveis, e vem sendo exemplo mundial.  

Ponto! Infelizmente até nesta área, entre 2004 e 2014, perdemos muito terreno...

2. O Brasil é o único país do hemisfério sul que está participando do Projeto Genoma. 

Ponto!

3. Numa pesquisa envolvendo 50 cidades de  diversos países, a cidade do Rio de Janeiro foi considerada a mais solidária. 

Ponto com uma ressalva: a desigualdade social e o desespero da falta de dinheiro entre programas de TV conclamando todos a consumir o que só está ao alcance de menos de 1% da população conduzem-nos ao aumento da criminalidade e a uma péssima repercussão da cidade e de nosso país no exterior. Chato que uma cidade tão solidária esteja no topo da lista das mais violentas do mundo, com mais assassinatos (por esquadrões da morte, crimes ditos "passionais" e quejandos) que Bagdá, Kabul ou Gaza que, tampouco aparecem na página da Antropos Consulting

4. Nas eleições de 2000, o sistema do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) estava informatizado em todas as  regiões do Brasil, os resultados em menos de 24 horas depois do início das  apurações. O modelo chamou a atenção de uma das maiores potências  mundiais: os Estados Unidos, onde a apuração dos votos teve que ser refeita várias  vezes, atrasando o resultado e colocando em xeque a credibilidade do processo. (E elegendo aquela anta!!!!)

Por falar em "colocar em xeque a credibilidade do processo", que dizer de um país que impõe o Voto Compulsório e apresenta os resultados antes mesmo que todos tenham comparecido às urnas eletrônicas. A história da fraude no processo eleitoral brasileiro remonta a 1982. Quem não se recorda do escândalo PROCONSULT/RACIMEC (mais detalhes no blog do Marcio Veras http://www.slideshare.net/marciodveras/caso-proconsult)EUA e outras Nações do primeiro mundo ainda não adotaram o chamado "voto eletrônico" justamente pela enorme fragilidade do sistema. Só em democracias em processo de solidificação como o Brasil (originalmente havia citado o Paraguai também, mas nosso vizinho devolveu as urnas eletrônicas brasileiras precisamente por sua fragilidade). Sem mencionar o fato de haver mais eleitores que habitantes no Brasil. Veja o Henrique Pizzolato, por exemplo, que votou como "Henrique" e como seu falecido irmão "Celso" e tanto suborno pelo país afora de políticos subvencionados pelos bancos e grandes corporações comprando mesmo vários títulos de eleitor para seus eleitores e você tem a audácia de considerar esse modelo mais seguro que o dos EUA? Por que não adotam a urna eletrônica na Holanda mesmo?



5. Mesmo sendo um país em desenvolvimento, os internautas  brasileiros representam uma fatia de 40%  do mercado na América Latina. 

Há uma dado ainda mais grave quando se sabe que 80 % dos brasileiros estão na linha da sobrevivência material ou abaixo dela. Só 20% dos brasileiros privilegiados é responsável por toda esta "fatia" do mercado de Informática. Democratizar o acesso a computadores, ultrapassar o analfabetismo digital é importantíssimo, cantado em prosa e verso no discurso de todos os políticos de todos os partidos. O discurso, aliás, vai muito bem. Já o povo...

6. No Brasil, há 14 fábricas de veículos  instaladas e outras 4 se instalando enquanto alguns países vizinhos não possuem nenhuma. 

Isso é mentira. O Brasil tinha fábricas de veículos até o governo Juscelino. Com a extinção da FENEMÊ - A Fábrica Nacional de Motores - e a falência da Gurgel, hoje só temos MONTADORAS, todas estrangeiras por sinal.

7. Das crianças e adolescentes entre 7 a  14 anos, 97,3% estão estudando. 

Outra mentira. Os dados do IBGE/2005 e do Ministério da Educação informam que estes índices não chegavam a 80% em 2004; hoje está abaixo de 60%. E os educadores ainda ressaltam que a maioria ainda chega ao final do ensino fundamental como verdadeiros analfabetos funcionais, sem saber ler ou fazer contas... Lula da Silva é uma pessoa que reconhece isso, e tem ojeriza ao saber e a quem se aproxima do conhecimento, aliás.

8. O mercado de telefones celulares do  Brasil é o segundo do mundo, com 650 mil novas habilitações a cada mês. 

De fato. As empresas multinacionais de telefonia celular precisam de um campo de provas como o Brasil para que possam se precaver quanto aos problemas como clonagem, utilização em presídios, etc. Não vejo nisso qualquer vantagem para o Brasil, que tem todo o potencial para disponibilizar um serviço estatal eficiente e mais barato que a rapina das empresas - campeões em reclamações, ao lado dos bancos. Tampouco há vantagem alguma (AO CONTRÁRIO!) em milhares de medicamentos aqui colocados para teste em cobaias humanas pelas empresas suíças e estadunidenses para testar a qualidade do produto antes de liberá-las na sede...

 
 

 

9. Na telefonia fixa, o país ocupa a quinta posição em número de linhas instaladas. 

O problema aí é de proporção. Números absolutos - presumindo que esta informação tenha um mínimo de acuidade - não são o mesmo que percentuais. O acesso até à Energia Elétrica ainda é um sonho para a maioria miserável dos brasileiros, que dirá o luxo do telefone! Menos de vinte milhões de brasileiros vivem numa situação de primeiro mundo e mais de 180 milhões vivem abaixo dos padrões do terceiro mundo. Estudar a realidade e buscar soluções prática no mundo concreto é mais importante que ampliar a propaganda. Cadê o dado sobre os "Gastos com Propaganda" pagos com dinheiro público e que em muito superam os investimentos em Saúde, Educação ou Segurança Públicas?

10. Das empresas brasileiras, 6.890  possuem certificado de qualidade ISO 9000, maior número entre os  países em desenvolvimento. No México, são apenas 300 empresas e  265 na Argentina. 

Você sabia que para obter o certificado ISO (abreviatura de "International Organization for Standardization") a empresa precisa se submeter a uma série de regras impostas pelos psicopatas do FMI e do Banco Mundial como pagar os salários mais baixos possíveis, extinguir uma série de direitos trabalhistas e tomar uma série de medidas lesivas ao Ser Humano para gerar grandes lucros para poucos. Qual é mesmo a vantagem de um certificado desses?

11. O Brasil é o segundo maior mercado de  jatos e helicópteros executivos. 

Do outro lado, a maioria tem dificuldade em "empatar" seus proventos com suas despesas. Jatos Executivos estão longe, bem longe de ser produto de primeira necessidade a um povo como o nosso.

Por que esse vício de só falar mal do  Brasil? 

Falar da realidade sórdida em que nos enfiaram é "vício"? O que seria "virtude" em sua opinião? Fazer propaganda mentirosa à custa da gente trabalhadora? Menos, por favor, menos...


12. Por que não se orgulhar em dizer que  o mercado editorial de livros é maior do que o da Itália, com mais de 50 mil  títulos novos a cada ano? 

As editoras brasileiras, de fato, publicam toneladas de revistinhas idiotas com fofocas, livrinhos com novelas açucaradas estadunidenses, livros (ditos) de auto-ajuda que enriquecem espertalhões na mesma proporção em que aumenta o número de otários. Uma produção editorial que podemos classificar, miseravelmente, simplesmente, como "toneladas de lixo de papel". Os números atuais não são divulgados - infelizmente os Institutos de Pesquisa, nesta época sombria, se tornaram Instutos de Propaganda e Maquiagem de Estatísticas - de maneira que não temos esta informação de fonte idônea. A percepção geral é de um processo de imbecilização progressiva e o preço atual dos livros está um caos! Eu mesmo comprava uns 5 por semana até ali por 1982. Atualmente, mal consigo comprar um por mês - a maior parte dos lançamentos nem vale a pena, "auto"-ajuda, misticismo, obscurantismo. LIXO. E os bons estão cada vez mais caros devido inclusive aos elevados impostos que o governo cobra neste setor. Quando escrevi em 2004 respondendo a este e-mail a Argentina nos ultrapassava - DE LONGE - em produção editorial. E de qualidade. Hoje, parece que a Globalização promove suas devastações por lá também. Tristes tempos. Era da Mediocridade.
 

13. Que o Brasil tem o mais moderno  sistema bancário do planeta? 

Mentira de novo. Tentando chegar pelo menos próximo da "modernização" inglesa, suíça ou estadunidense, pagamos os juros mais elevados do Planeta.  E ainda não temos o desenvolvimento desejável. Se olharmos para o lado da distribuição de rendas, da justiça social, estamos, isso sim, entre os piores sistemas bancários do planeta!

14. Que as agências de publicidade ganham os melhores e maiores prêmios mundiais? 

Com tantas desiguldades, precisamos de criatividade! Para um povo que só consegue consumir - e consome e acredita! - as imagens, estas precisam mesmo ser de qualidade. Só não vejo vantagem alguma nisso. Creio mesmo que é mais um estímulo, um incentivo à violência...

15. Por que não se fala que o Brasil é o  país mais empreendedor do mundo e que mais de 70% dos brasileiros, pobres e  ricos, dedicam considerável parte  de seu tempo em trabalhos voluntários?

 

São "voluntários" porque o brasileiro gosta e precisa trabalhar. Seria melhor ainda se não houvesse tanta riqueza em tão poucas mãos e tanta miséria esparramada escandalo despejar pelo ralo R$ 300 bilhões (o preço de dois Aerolulas) POR DIA "remunerando" a jogatina da Bolsa, tivesse como prioridade a administração pública e a criação de empregos com salários dignos. Aplaudo de pé os voluntários, mas isso é mais algo que cobre - ou tenta cobrir - uma lacuna do governo, parte porque a solidariedade é genética aos primatas mesmo (assim como a violência e a sexualidade), parte porque não há mais o que fazer mesmo. Quando ocorre uma catástrofe como enchentes ou desabamentos, o governo corre para anunciar (só anunciar mesmo) "tantos zilhões para ajudar as vítimas", números que a maioria de nós simplesmente não compreende e, quando chega a enviar mesmo, a malha de corrupção consome todo o recurso enviado entre a fonte emissora governamental que as vítimas acabam sem ver nem a cor de tantos zilhões. Alternativa? Solidariedade. Forçada, mas Solidariedade, sim.


16. Por que não dizer que o Brasil é hoje  a terceira maior  democracia do mundo? 

Porque o Brasil NÃO É uma democracia, uai! Durante a ditadura militar, a principal propaganda dos generais desinformava precisamente assim: "somos a maior democracia do Ocidente". Poderia haver um pouco mais de criatividade, por parte destes agentes estrangeiros, como esta holandesa chamada Alex Lemos. Tente ser mais criativo... Mas, vem cá: com urnas eletrônicas pré-votadas que anunciam o resultado antes mesmo que o Acre encerre o processo, o Voto Obrigatório, os rios de dinheiro desviado pelo governo para campanhas eleitorais, as compras de votos, a existência de mais eleitores do que o número de habitantes no Brasil (o que me faz desconfiar de gente com vários títulos de eleitor, taí, repito, o Henrique Pizzolato que votou como Henrique e como seu falecido irmão Celso que não me deixa mentir), com o Poder Executivo pautando o Legislativo e nomeando até gente que não passa em concurso de juiz só para defender o governo no Judiciário, dizer que o Brasil é uma "democracia" é um exagero, convenhamos...

17. Que apesar de todas as mazelas, o  Congresso está punindo seus próprios membros, o que raramente ocorre em outros países ditos civilizados? 

Se é piada, não entendi, palavra de honra!
 

18. Por que não lembrar que o povo brasileiro é um povo  hospitaleiro, que se esforça para falar a língua dos turistas, gesticula e não mede esforços para atendê-los bem? 

Confundir "hospitaleiro" com "subserviente" é motivo de grande vergonha, isso sim! Em nenhum outro país do mundo se vê tanta subserviência. As pessoas mais instruídas vêem compatriotas se reduzindo a lacaios de gente arrogante e sente muito pesar. Nos países centrais do capitalismo jamais se vê alguém tentando entender o que diz um turista qualquer em idioma diferente daquele de sua própria pátria. Em geral, têm orgulho de seu próprio idioma e a xenofobia (outro traço comum a todos os primatas) os torna orgulhosos e arrogantes num sentido que me parece mais depor CONTRA o nosso comportamente servil, isso sim!

19. Por que não se orgulhar de ser um  povo que faz piada da própria desgraça e que enfrenta os desgostos sambando. 

PQP, holandesa! Até para humor negro tem limite, pôrra!


É! O Brasil é um país abençoado de fato. 

Em quê? Seguramente não em lideranças políticas!

20. Que os brasileiros são considerados os maiores amantes do mundo, enquanto que os ingleses e os árabes são os piores? 

Mentira de novo. De onde essa estatística? Li em 2004 uma pesquisa da ONU - que já não estou conseguindo encontrar - com completamente distintos deste: além de citar a depressão generalizada e broxante causada pela pobreza, lembro-me que a ONU colocava os alemães em primeiro lugar. E faço novamente a ressalva de ser praticamente impossível conduzir esse tipo de "enquete" em países de profissão de fé muçulmana, que também estão entre os maiores entusiastas deste esporte no mundo. Mas tenho uma idéia para estes tempor modernosos: a legalização da poligamia, que é amplamente praticada no Brasil. Já que estão legalizando casamentos homossexuais (nada contra) e outras práticas comuns, por quê não legalizar a poligamia por aqui?


21. Que os brasileiros tomam banho todos os dias, às vezes mais de um por dia enquanto que os europeus tomam em média  um por semana? O país do mundo onde a Gessy Lever mais vende sabonetes é o  Brasil. 

Pôrra, holandesa! O que diabos você tem contra a higiene? Isso já está ficando patológico!


Bendito este povo, que possui a magia de  unir todas as raças, de todos os credos. 

O que define "espécie animal" ou "raça" é a interfecundidade, portanto, só há uma raça humana no mundo e este tipo de assertiva acaba sendo mais uma forma ridícula e desnecessária de disfarçar precisamente o racismo!


Bendito este povo, que sabe entender  todos os sotaques.

Bendito este país, que oferece todos os  tipos de climas para  contentar toda gente.

Por que o brasileiro tem a mania de só ser nacionalista e patriota durante a Copa do Mundo? Se fosse assim todos os dias, vibrador  como é durante a Copa, talvez hoje o Brasil seria uma superpotência...  

Vou mais longe: se o brasileiro parasse de se emocionar com essa bobajada que o governo lhe impinge, se fosse nacionalista como o cubano, por exemplo, teríamos muito mais avanços verdadeiros a celebrar do que esta imensa lista de propagandas absurdas compostas, ao que consta, uma "holandesa" que assina Alex...

Bendita seja, querida pátria chamada



Brasil!

 

 

Lázaro Curvêlo Chaves - julho de 2004

Revisado em janeiro de 2015 

 

 
 
 

 

Para saber mais

Da Herança Maldita de FHC à Era da Traição de Lula da Silva

Apontamentos para a História do Brasil - 4ª Parte - O Quarto Mandato PT/PCdoB

Apontamentos para a História do Brasil; 1ª Parte: da Posse de Lula da Silva ao Escândalo do Mensalão, incluindo o "Troféu Berzoíni de Crueldade"

Apontamentos para a História do Brasil; 2ª Parte: em elaboração (Vampiros, Sanguessugas, Queda de Ministros Corruptos, mais denúncias de corrupção, incúria e incompetência...)

Apontamentos para a História do Brasil; 3ª Parte: queda de ministros corruptos no Terceiro Mandato Lula da Silva - exercido através de Dilma Rousseff, com uma exceção que confirma a regra

Apontamentos para a História do Brasil - 4ª Parte - O Quarto Mandato PT/PCdoB , o governo contra a Realidade

Um País Partido - 2014 - A Eleição Mais Suja da História - Marco Antonio Villa (Notas de Leitura)

Década Perdida – Dez Anos de PT no Poder – Marco Antonio Villa (Uma Resenha)

De como o PT se transformou num partido de ideologia fascista e comportamento fisiológico

Indicações para aprofundamento

 
 
Copyleft © LCC Publicações Eletrônicas Todo o conteúdo desta página pode ser copiado e divulgado para fins não comerciais. É educado sempre citar a fonte... Contato: https://www.facebook.com/lazaro.chaves