Cultura Brasileira: no ar desde 1998

 

Mantendo a Fé. Transcendência desnecessária

            Reconhecendo a inegável e inesgotável fonte de conhecimentos oriunda da leitura da Bíblia, que está na própria Raiz da nossa Cultura, nas diversas traduções que ela recebeu ao longo dos anos, arrolo abaixo uma brevíssima lista de termos e expressões que nascem do conhecimento daquele livro e de toda a tradição decorrente, nas mais diversas correntes filosóficas fundamentadas naquele livro (todas as formas do Islã, do Judaísmo e do Cristianismo principalmente); desconhecer sua origem empobrece a cultura e enfraquece o conhecimento.

            Tampouco é possível imaginar nossas idéias flutuando por aí sem um suporte físico: os pensamentos, sentimentos e emoções se originam e desenvolvem no cérebro; guardadas as proporções, como o Windows, o Linux, o Android ou o Macintosh (o sistema operacional, programa, software) precisa de um suporte físico (a máquina, o computador, hardware) para funcionar, os pensamentos, sentimentos e emoções só podem existir num cérebro em funcionamento.

            Evidentemente, sem que eu tivesse nascido, criado como fui, conversado com as pessoas com quem conversei, lido os livros que li e assistido os filmes que assisti, não teria os pensamentos, sentimentos e emoções que trago comigo hoje. Bani de minhas considerações a Transcendência, não a Fé. Resgato hoje particularmente a Fé no meu País e no Ser Humano, que vejo ressuscitar após décadas de Destruição da Razão nesses Tristes Trópicos.

 

 

 

             A lista é curta, pode ser complementada, e contém termos e expressões filosóficas, literárias, coloquiais, proverbiais, clichês, etc. Fazem parte do nosso idioma e da nossa Cultura.

_ Tempo de vacas magras

_ Carregando a minha cruz

_ Pregando no deserto

_ Pobre de Jó

_ Paciência de Jó

_ Vaidade das vaidades

_ Tudo tem seu tempo

_ Crescei e multiplicai-vos

_ Costela de Adão

_ Marca de Caim

_ Velho como Matusalém

_ Escada de Jacó

_ Estrangeiro em terra estranha

_ Terra que mana leite e mel

_ Deixa ir o meu povo

_ Olho por olho, dente por dente

_ Do forte saiu doçura

_ Davi e Golias

_ Sabedoria Salomônica

_ A sabedoria vale mais que as riquezas

_ Não é dos ligeiros o prêmio, nem dos valentes a vitória

_ O lobo habitará com o cordeiro

_ Comamos e bebamos que amanhã morreremos

_ Põe em ordem a tua casa

_ Daniel na cova dos leões

_ Quem semeia vento colhe tempestade

_ Aquele que perturba sua casa herdará o vento

_ Sodoma e Gomorra

_ Nem só de pão o homem viverá

_ O sal da terra

_ Dar a outra face

_ Lançar pérolas aos porcos

_ Lobo em pele de cordeiro

_ Vinho novo em odre velho

_ Choro e ranger de dentes

_ Onde a traça e a ferrugem corroem

_ Quem não está comigo está contra mim

_ Cair em solo rochoso

_ Sacudi o pó dos vossos pés

_ O profeta só não é honrado em sua terra

_ As migalhas da mesa

_ Sinal dos tempos

_ Fariseu

_ Filisteu

_ Sepulcros caiados

_ Lavo as minhas mãos

_ Não sou digno de desatar-lhe as correias das sandálias

_ Ovelha perdida

_ Filho pródigo

_ Vinhas da Ira

_ Bom samaritano

_ Atire a primeira pedra

_ Espinho na carne

_ A raiz de todo o mal

_ Eu sou o princípio, o fim e o meio

_ De profundis

_ Quo vadis

_ Armageddon

_ Lute o bom combate

            Cada expressão dessas – e a lista segue ainda mais longa! – vem diretamente da Bíblia. Seu desconhecimento empobrece a nossa capacidade de apreciação da literatura. Pode-se perfeitamente abrir mão da crença em transcendências e metafísicas sem abrir mão de um conhecimento precioso!

Lázaro Curvêlo Chaves – 23/07/2015

 

 

Por Exemplo: como apreciar a pleno a Obra de Shakespeare, como Henrique V, de que separei o trecho acima, sem aquele amplo cabedal de conhecimento?

"Non nobis Domine, Sed Nomine Tua Ad Gloriam"

"Não para nós, Senhor, mas para a Glória do Teu Nome"

Salmo 115:1 e Lema dos Cavaleiros Templários

 

 
Copyleft © LCC Publicações Eletrônicas Todo o conteúdo desta página pode ser copiado e divulgado para fins não comerciais. É educado sempre citar a fonte...Contato: https://www.facebook.com/lazaro.chaves