Cultura Brasileira: no ar desde 1998

 

Um Exemplo

Sun-Tzu disse: "A Habilidade Suprema não consiste em ganhar cem batalhas, mas sim em vencer sem combater"

 

 

Fui ali no boteco comprar meu cigarrinho e tinha um cara atarracado, forte e jovem, aparentemente com prisão de ventre naquele momento, num tom de voz preso e gutural contudo tentando ser de alguma forma penetrante, tentando vender uma correntinha "de ouro e prata" - examinei superficialmente por mera curiosidade: bijuteria.

Me coloquei na melhor "posição de sentido" que me permite a passagem do tempo, dei ostensivamente um passo atrás, sorrindo, e lhe disse:
Tenho duas notícias chatinhas para te dar, meu caro... E o cara foi chegando perto...

A primeira é que eu tô na pior faz um tempão (e o cara chegando perto)

A segunda é que suas correntes têm valor sentimental, guarde-as que, tentando vender, não conseguirá bom preço (e o cara chegando perto)

Precisei me fazer mais claro, sou Professor e não gosto quando não me entendem, se eu conseguir me sintonizar na frequência em que ele se expressa sem cair na que ele usa para se postar no mundo me faço mais claro. Já sei: Voz de Comando!

 

 

PARÊNTESE: O cheiro de maconha que saia da boca dele não me atraiu. E o cara parecia desejar falar com a boca no meu nariz. Nada contra nem a favor: não me atraiu e não me atrai. O cigarrinho tá bão.

"VOCÊ REPAROU QUE DEI UM PASSO ATRÁS? FOI PROPOSITAL, PARA QUE EU CONSIGA, COM TODO O RESPEITO, ENTENDER APROPRIADAMENTE O QUE VOCÊ ESTÁ DIZENDO"

 

 

"Também não quero chegar perto de você não" disse ele saindo do boteco contrariado enquanto me dirigia ao meu alojamento satisfeito em poder voltar. Só saio de casa ultimamente para o estritamente necessário - contrariado - e volto satisfeitíssimo uma vez tenha completado a Missão.

Ou o cara entendeu meus argumentos ou o TOM DE VOZ que adotei. Tanto faz. Deu espaço! Na saída dois jovens adultos muito simples me deram um abraço - já estão bebendo a essa hora, tadinhos, o que tem de desempregado a essa hora já bebendo cachaça no país do Pleno Emprego é tão triste...

"Esse é o nosso Professor"...

 

 

Esquenta comigo não, meu cigarrinho é esporádico e, enquanto a Legislação Brasileira me permitir comprar um Minister para fumar dentro da minha casa e longe de minha velhinha, tô satisfeito. Não me abala a saúde em nada (cof, cof, cof) de vez em quando tento parar. Já consegui umas quinhentas vezes!

Lázaro Curvêlo Chaves - 02/02/2015 

             
           
 

 
Copyleft © LCC Publicações Eletrônicas Todo o conteúdo desta página pode ser copiado e divulgado para fins não comerciais. É educado sempre citar a fonte... Contato: https://www.facebook.com/lazaro.chaves